7 maneiras de manter-se conectado à espiritualidade em casa

1-Mantenha sua vela do anjo da guarda acesa.

Isso vale para qualquer momento, mas agora é mais recomendado que nunca. Mantendo uma vela de sete dias sempre acesa, seja para seu anjo da guarda ou seu orixá, você se sente mais conectado à proteção que eles têm por você. A luz da vela representa a sua própria iluminação espiritual.

2-Faça uma prece pelo menos uma vez ao dia.

Não precisa ser em voz alta, se não se sentir confortável. Não precisa usar palavras bonitas ou complicadas; uma prece verdadeira é medida pelo coração de quem a faz, não pelo vocabulário. Adquirindo o hábito da prece, elevamos nossa vibração e reforçamos o laço que temos com a espiritualidade, principalmente se feita antes de dormir. Quando dormimos, é comum que nos afastemos temporariamente do corpo físico e rondamos por aí. Se você, ao cair no sono, estiver iluminado pela luz da prece que fez, com certeza aproveitará a oportunidade desse “passeio” na companhia de um guia ou mentor, receberá conselhos e muito mais. Faça esse teste durante uma semana e tente perceber se houve alteração nos seus sonhos ou se passou a dormir melhor!

3-Faça o Estudo do Evangelho no Lar.

Essa prática não é tão complicada quanto parece e é um hábito que todos, de qualquer religião, podem fazer adaptando para sua crença. Uma vez por semana, sempre no mesmo dia e horário, sente-se com sua família (ou com qualquer pessoa que mora com você e que aceite participar. Pode ser até sozinho!) e deixe uma jarra d’água destampada por perto para ser fluidificada. Faça uma prece simples para iniciar o trabalho e abra O Livro dos Espíritos ao acaso. Leia esse capítulo em voz alta (existem até audiobooks dos livros de Kardec disponíveis gratuitamente. É o que uso em casa!). Podem conversar brevemente sobre o que ouviram e fazer uma prece de encerramento. Além de trazer a luz da espiritualidade maior para dentro do seu lar e para perto de sua família, esses momentos de estudo são frequentemente usados pelos mentores como um posto de refúgio para desencarnados que vagam perdidos pela área. Isso inclui, muitas vezes, obsessores que rondam a própria família. Há relatos de médiuns videntes descrevendo que, enquanto um estudo como esse acontece em uma residência, a rua toda se ilumina como se lâmpadas se acendessem e vários irmãos desencarnados se aproximam para ouvir os ensinamentos e receber socorro. Nesse momento de tragédia, você e sua família podem ajudar muito funcionando como um pequeno hospital de campanha enquanto aprendem mais sobre a doutrina espírita.

4-Vigie seus atos, pensamentos e palavras!

Recebemos aquilo que atraímos, sempre! É importante ter conhecimento do que se passa atualmente em nosso planeta, mas o desespero não é recomendado jamais. Não se deixe sucumbir ao medo de adoecer ou de perder entes queridos; por mais que o momento nos inspire esses pensamentos, é bom lembrarmos que nem mesmo a menor folha cai sem a permissão de Deus. O que acontece é planejado por ele. Podemos sofrer hoje, é verdade, mas saberemos um dia que aquilo foi o melhor.

5-Tome seus banhos de ervas.

Sempre sob orientação de seu pai se santo ou dirigente espiritual, use o banho de ervas a seu favor. Pergunte a ele, de acordo com os princípios de sua casa, qual seria a melhor opção e em qual dia da semana isso pode ser feito; com certeza só trará benefícios e ajudará muito na sua conexão com o mundo espiritual e paz interior.

6-Cuide de suas guias.

Por mais que não estejam sendo usadas no momento, não as esqueça nem abandone! Mantenha todas guardadas, mas pense nelas com carinho. Pegue-as periodicamente. Se sentir a necessidade, pergunte SEMPRE a seu dirigente se/como pode lavá-las, se pode colocar uma embaixo do travesseiro, usar uma delas em casa às vezes etc, sempre respeitando a doutrina de sua casa. O mesmo vale para suas quartinhas e/ou altar, se os tiver em casa; complete a água, avise seu pai de santo se aparecerem sujas, acenda velas para as imagens que tiver em casa. Peça sempre orientação se quiser colocar alguma comida nesse altar. Não é porque o terreiro está temporariamente fechado que podemos chutar o balde sobre todas as recomendações. Pelo contrário! Mais que nunca, deve-se tomar todos os cuidados possíveis.

7-Agradeça!

É nas situações extremas que aprendemos a dar valor às coisas mais simples. Você tem agradecido por estar vivo, por ter um teto sobre sua cabeça e comida em sua mesa? Se não tinha esse hábito até hoje, é um ótimo momento para começar. O mundo enfrenta uma situação sem precedentes e pequenos detalhes como uma casa confortável, acesso à internet, água encanada, luz elétrica, um carro e principalmente um emprego garantido têm feito uma diferença enorme na sobrevivência e qualidade de vida de muitas pessoas. Olhe para tudo que você tem, materialmente falando ou não, e agradeça. Agradeça também por sua família, pela proteção dos seus guias e pela existência do terreiro que você frequenta.

Fique em paz.
Esperamos que, de alguma forma, essas dicas possam te ajudar a passar por isso de maneira mais confortável. Não perca sua fé!

Axé!

por

Talita Emrich é médium da Casa de Caridade Portal de Aruanda, terapeuta de nível III do Reiki e estudante de Literatura. Atualmente escreve os artigos sobre a espiritualidade aqui no Pontos de Umbanda.




LEAVE A COMMENT

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.